Clube de Leitura

Palavras Entressonhadas

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Bem-vindos a Tavira

Bom dia, sejam bem-vindos a Tavira.
Tavira é uma cidade antiga com alguns monumentos.

Hoje vamos conhecer o castelo de Tavira. Agora encontramo-nos na ponte romana, perto da rua 5 de outubro. Depois de passarmos a ponte, encontramos a praça da república, viramos à direita e entramos na rua da galeria, passando pela igreja da misericórdia. Seguimos sempre em frente até descobrirmos a rua calçada da galeria. Aí viramos à esquerda e, caminhando um pouco, vemoso castelo de Tavira.
Constança Martins
Nº3 6ºA

Visita a Tavira




terça-feira, 14 de Outubro de 2014

O cão e o gato - reconto

Era uma vez um cão e um gato, que viviam com uma velhota num casebre. O cão e o gato não se davam lá muito bem. Por isso a velhota estava sempre a dizer para eles se darem bem, mas eles não lhe ligavam.
Passados alguns dias, a velhota acabou por morreu. Um dia, os familiares da velhota foram lá a casa e expulsaram o cão e o gato.
Muitos dias depois, o cão e o gato, estavam com fome e com muito frio.
Eles encontraram uma gruta e entraram. Lá dentro encontraram o Génio da Gruta que lhes perguntou:
-O que é que querem de mim?
o cão e o gato responderam:
-Nós só queremos carinho, comida e um lugar quentinho.
-Para vocês terem carinho, comida e um lugar quente, o gato tem que ficar como o cão e o cão tem que ficar como o gato. -disse o Génio com um ar muito sério.
o cão e o gato não queriam trocar de corpos, mas, ou faziam isso ou morriam. Então, acabaram por aceitar.
Quando saíram da gruta encontraram uma menina com o pai.
-Pai, posso levar este cão e este gato para a nossa casa? -perguntou a menina.
-Os cães e os gatos não se dão bem filha -respondeu o pai da menina.
-Mas estes estão tão juntinhos! -exclamou a menina.
Acabaram por os levar.
Todos os dias o cão e o gato andavam sempre juntos, pois quem é que não se dá bem consigo próprio?!
Reconto da obra: "O cão e o gato" de António Torrado
Por: Catarina Palma, nº7, 5ºB



O cão e o gato - reconto

Era uma vez uma velhinha que tinha um cão e um gato. O cão e o gato eram inimigos e a velhinha andava sempre a dizer para eles serem amigos.

Um dia a velhinha morreu e o cão e o gato ficaram muito tristes, a família expulsou-os de casa.
Havia muito frio, muita chuva e eles cheios de fome.
Eles encontraram uma gruta que era muito longa, e lá viram o génio das cavernas e
ele perguntou:
- O que querem de mim?
E o cão e o gato responderam:
- Queremos um dono, carinho e comida.
O génio disse:
- Concedido mas com uma condição o gato transforma-se em cão e o cão em gato.
Eles não queriam, mas se não se transformassem morriam. Então aceitaram.
No meio da rua encontraram uma menina que perguntou ao pai se os podia levar e o pai respondeu:
- Os cães e os gatos são inimigos.
E a menina disse:
- Estes não são, estão tão juntinhos.
Então levou-os.
O cão e o gato já não viviam na esperança de serem quem eram, e passaram a ser verdadeiramente amigos.


Reconto da obra: "O cão e o gato" de António Torrado
Por: Carolina Reis, nº 6, 5º B

quinta-feira, 9 de Outubro de 2014

10 de outubro

Sabias que foi a 10 de outubro que foi descoberto Tritão?

Tritão é a maior lua de Neptuno, que se encontra a 4.500 milhões de quilómetros da Terra. É possivelmente o astro mais frio do sistema solar (-235°C). Descoberto por William Lassell em 1846, somente 17 dias após o descobrimento do próprio planeta, deve o seu nome ao deus Tritão da mitologia grega.

Tritão (do grego Τρίτων) provém do nome do deus do mar, filho de Posidão (Neptuno) na mitologia grega.



Curiosidade: Sabias que Tritão é o único grande satélite no sistema solar a orbitar o planeta na direção retrógrada - numa direção oposta à rotação do planeta? 



quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Bom ano letivo

Olá, amigos

Estamos novamente de regresso, prontos para receber com entusiasmo as vossas ideias e os vossos lindos trabalhos, cheios de criatividade e imaginação.

Ficamos à espera!

O Clube

quarta-feira, 11 de Junho de 2014

Quando vou para a escola

Entrei na escola
Os meus amigos a chamar. 
Todos na brincadeira 
Todos a transpirar. 

Entrei para a sala 
Com todos a gritar. 
Vamos para a sala 
Temos que trabalhar. 

Tocou para sair. 
No intervalo já estão 
Todos a brincar. 

A professora chama-me 
Para na sala entrar. 
Quando dei por mim 
Já estava a falar. 

 “Huguiço” diz-me 
Tem cuidadão 
Não fales comigo 
Sou perigosão. 

O Diogo pergunta-me 
O que tens de meu? 
As aulas acabaram 
E eu digo adeus. 

Diogo Luz, nº 7, 5º C